Consultoria em empresa familiar

As empresas familiares (sociedades formadas por pais e filhos, irmãos, primos, marido e esposa etc) são, não só no Brasil, uma força econômica na estrutura da nação. A maioria delas são empresas de pequeno e médio porte, mas existem várias grandes que ainda estão vinculadas aos seus fundadores ou herdeiros e tem na gestão familiar a essência da condução dos negócios.

Promover mudanças, ajustes, melhorias ou mesmo executar trabalhos de recuperação financeira é sempre um desafio no qual o papel dos líderes e empreendedores é vital para um bom resultado. Em uma empresa familiar isso é um pouco mais complexo, mas ao mesmo tempo empolgante, pois exige de todos os envolvidos o uso de um espectro maior de habilidades e competências.

Quando há então a necessidade de um apoio por meio de consultoria, a aquisição de serviços nem sempre é uma unanimidade entre os gestores da empresa. Quase sempre um (ou mais) dos membros da sociedade se posiciona contrário àquela contratação e não enxerga o consultor como alguém que irá ajudar sua empresa, mas sim, como um ser estranho, talvez uma espécie de aliado do outro sócio, em particular quando estes sócios têm posições divergentes.

A fase inicial de um trabalho, nesse contexto, é caracterizada pela incerteza e poderia ser chamada de “Fase da Dúvida”, como a citada no artigo “As três fases de um trabalho de consultoria”. Cabe ao consultor, pelo cenário delicado, ter muita sensibilidade e principalmente, imparcialidade na condução do projeto. Ter um posicionamento favorável a um (ou parte) dos sócios em detrimento dos demais é um risco que deve ser evitado sob pena de ter a continuidade do trabalho interrompida ou sensivelmente abalada pelas tensões geradas entre as partes.

No ambiente das empresas familiares não se pode descartar ou subestimar o fator passional das relações, que influencia muito o processo de tomada de decisões e aquilo que foi acordado numa semana pode ser alterado na semana seguinte, por motivos vários, como o tradicional almoço familiar de domingo.

Um fator preponderante dessa fase é, portanto, o exercício de manter-se imparcial frente às opiniões, mas avaliá-las com fatos e dados, de modo assertivo e consistente, pois é isso que vai gerar a confiança necessária para transpor os obstáculos.

Vencida essa fase, o consultor terá um pouco mais de “fôlego” para propor um plano com ações e transformações, que seguramente vai gerar embates e discussões. A firmeza na condução das atividades programadas, a promoção de um ambiente aberto ao diálogo, com respeito às posições divergentes e a busca da concórdia, são os elementos essenciais para a realização de um bom trabalho, onde exista a clara percepção de que o êxito é produto do compromisso de todos.

A Otma Consultoria tem em sua carteira de clientes muitas empresas familiares e os elogios recebidos por diversas vezes, sobre a nossa maneira de conduzir os trabalhos, nos motiva e entusiasma e nos dá a confiança de seguir adiante nessa jornada.

Consultor da Otma Consultoria e instrutor da Trato Treinamentos

Posted in Geral.

Consultor da Otma Consultoria e instrutor da Trato Treinamentos